As suas luzes


Seja como as luzes da cidade ao entardecer; que se acendem sem que possamos perceber. E mesmo que elas se apaguem, no outro dia uma nova luz vai nascer, clareando e tornando belo algo que você não parou para entender.
E você continuará a não perceber em qual horário exato isso foi acontecer, pois estamos constantemente ligados e ocupados com o que nos entorna mal temos tempo para identificar o que ocorre sobre nossas cabeças.
É quando eu venho me lembrar daquele sonho de menina incansável, que era tudo como contos de fadas, que a vida era azul, e o chão cheio de sonhos que poderiam se tornar realidade.
Saudade de quando sentados em baixo de uma árvore contávamos estrelas e nos oferecíamos um ao outro o brilho de cada uma, e que refletimos qual é o verdadeiro impacto que afeta a humanidade, a ponto de mudar milhões de vidas e pensamentos.
Qual seria a relação entre a folha que cai do alto de uma bela árvore, e o início de uma grande história de sentimentos distintos, que não fosse mortal mas infinita naquela noite?
Foi quando percebi o tamanho do brilho do luar, que sem eu esperar, a grande esfera estava longe, como a me guiar, e eu a viajar com seu brilho ocular e celestial, mergulhava num sentimento novo que invadia frágeis corações.
Num tom de Dó me senti logo Só, e a luz que sobre Mim luzia, já não Remediava a falta que me fazia. Se nada fosse real, preferia que tivesse sido apenas um sonho, para que sentimento nenhum lhe faltasse.

Algo sem início e sem fim.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Clareza na idéia : Tempo

Um conto da Estrela e da Noite